terça-feira, 31 de janeiro de 2012

As Corujas

Coruja é simbolicamente associada com a clarividência, projeção astral, magia negra e branca. Ela é a águia da noite. A noite é amiga da coruja. Ela emite seu som na escuridão e identifica qualquer som estranho. Esta qualidade lhe dá a vantagem quando procura comida. Ela é a caçadora noturna. Nós não ouvimos quando a coruja voa, mas sua caça sabe definitivamente quando ela ataca, pelo seu bico e unhas fortes e afiadas. 

A Coruja é freqüentemente a medicina dos bruxos e bruxas. Em algumas culturas a coruja é o símbolo da sabedoria, porque ela vê o que os outros não podem. Atena, a deusa da sabedoria tem como companhia no ombro uma coruja, a qual revela ‘a ela todos os segredos ocultos. A coruja pode trazer ‘a você mensagens ‘à noite através dos sonhos e da meditação.

O MITO AFRICANO
Quando se pronuncia o nome de Iyami Oxorongá quem estiver sentado deve se levantar, quem estiver de pé fará uma reverência pois esse é um temível Orixá, a quem se deve respeito completo.
Pássaro africano, Oxorongá emite um som onomatopaico de onde provém seu nome. É o símbolo do Orixá Iyami, ai o vemos em suas mãos. Aos seus pés, a CORUJA dos augúrios e presságios. Iyami Oxorongá é a dona da barriga e não há quem resista aos seus ebós fatais, sobretudo quando ela executa o Ojiji, o feitiço mais terrível.
Com Iyami todo cuidado é pouco, ela exige o máximo respeito. Iyami Oxorongá, bruxa é pássaro. As ruas, os caminhos, as encruzilhadas pertencem a Esu.

Nesses lugares se invoca a sua presença,  arreiam-se oferendas e se lhe fazem pedidos para o bem e para o mal, sobretudo nas horas mais perigosas que são ao meio dia e à meia-noite, principalmente essa hora, porque a noite é governada pelo perigosíssimo odu Oyeku Meji. À meia-noite ninguém deve estar na rua, principalmente em encruzilhada, mas se isso acontecer deve-se entrar em algum lugar e esperar passar os primeiros minutos. Também o vento (afefe) de que Oya ou Yansã é a dona, pode ser bom ou mau, através dele se enviam as coisas boas e ruins, sobretudo o vento ruim, que provoca a doença que o povo chama de "ar do vento". Ofurufu, o firmamento, o ar também desempenha o seu papel importante, sobretudo á noite, quando todo seu espaço pertence as Ajé, transformadas em pássaros .
Iyami Oshorongá é o termo que designa as terríveis ajés, feiticeiras africanas, uma vez que ninguém as conhece por seus nomes. As Iyami representam o aspecto sombrio das coisas: a inveja, o ciúme, o poder pelo poder, a ambição, a fome, o caos o descontrole. No entanto, elas são capazes de realizar grandes feitos quando devidamente agradadas.
Pode-se usar os ciúmes e a ambição das Iyami em favor próprio, embora não seja recomendável lidar com elas. Haja vista tem de se ter muita sabedoria.
O poder de Iyami é atribuído às mulheres velhas, mas pensa-se que, em certos casos, ele pode pertencer igualmente a moças muito jovens, que o recebem como herança de sua mãe ou uma de suas avós. Uma mulher de qualquer idade poderia também adquiri-lo, voluntariamente ou sem que o saiba, depois de um trabalho feito por alguma Iyami empenhada em fazer proselitismo. Existem também feiticeiros entre os homens, os oxô, porém seriam infinitamente menos virulentos e cruéis que as ajé (feiticeiras).
Dizer seu nome em voz alta é perigoso, pois elas ouvem e se aproximam pra ver quem fala delas, trazendo sua influência.
Iyami é freqüentemente denominada eleyé, dona do pássaro. O pássaro é o poder da feiticeira; é recebendo-o que ela se torna ajé. É ao mesmo tempo o espírito e o pássaro que vão fazer os trabalhos maléficos. Durante as expedições do pássaro, o corpo da feiticeira permanece em casa, inerte na cama até o momento do retorno da ave.
Iyami possui uma cabaça e um pássaro. A coruja é um de seus pássaros. É este pássaro quem leva os feitiços até seus destinos. Ele é pássaro bonito e elegante, pousa suavemente nos tetos das casas, e é silencioso. "Se ela diz que é pra matar, eles matam, se ela diz pra levar os intestinos de alguém, levarão". Ela envia pesadelos, fraqueza nos corpos, doenças, dor de barriga, levam embora os olhos e os pulmões das pessoas, dá dores de cabeça e febre, não deixa que as mulheres engravidem e não deixa as grávidas darem à luz.. Mas elas têm seus protegidos, e uma Iyami não pode atacar os protegidos de outra Iyami.
Iyami Oshorongá está sempre encolerizada e sempre pronta a desencadear sua ira contra os seres humanos. Está sempre irritada, seja ou não maltratada, esteja em companhia numerosa ou solitária, quer se fale bem ou mal dela, ou até mesmo que não se fale, deixando-a assim num esquecimento desprovido de glória.
Tudo é pretexto para que Iyami se sinta ofendida. Iyami é muito astuciosa; para justificar sua cólera, ela institui proibições. Não as dá a conhecer voluntariamente, pois assim poderá alegar que os homens as transgridem e poderá punir com rigor, mesmo que as proibições não sejam violadas. Iyami fica ofendida se alguém leva uma vida muito virtuosa, se alguém é muito feliz nos negócios e junta uma fortuna honesta, se uma pessoa é por demais bela ou agradável, se goza de muito boa saúde, se tem muitos filhos, e se essa pessoa não pensa em acalmar os sentimentos de ciúme dela com oferendas em segredo. É preciso muito cuidado com elas. E só Orunmilá consegue acalmá-la.


Nota:

As Yamins têm seus protegidos, e uma Iyamin não pode atacar os protegidos de outra Iyamin. Isso é apenas uma coletânea feita dos Mitos Africanos,como diz o texto, que são cheios de lendas, fantasias, e poucos ou alguns fundamentos incutidos, por isso chamados de mitos ou itans, dependendo. Na prática, é óbvio que para os iniciados e conhecedores do Candomblé tudo isso é desvendado e desmembrado, dependendo do grau hierárquico do Omorisà. Eu mesma tenho o assentamento de Yamin e o cultuo positivamente, trabalhando somente com seu lado positivo assim como meu Babá o tem também (já dizem outros mitos que é vetado aos homens o culto das Yamins!). Por isso, não se impressionem com os Mitos ou Lendas eles sempre tentam parecer maiores, assustadores... é a linguagem alegórica que ainda se costuma usar. Asè Odara Pupo!


Pedra Malaquita

É um mineral opaco de cor verde clara a verde escura, e geralmente os traços de diversas tonalidades de verde formam lindos desenhos em sua superfície. Sua composição química é Cu2 [(OH)2 CO2] (carbonato básico de cobre). 
As malaquitas de melhor qualidade são provenientes do Zaire, mas também podem ser encontradas na Rodésia, Namíbia, EUA, Rússia, Austrália, Israel e Chile. É uma pedra do chakra cardíaco (quarto), mas também atua com grande eficácia sobre o plexo solar. Sua energia de cura é extraordinária, servindo praticamente para todos os fins curativos. É costume dizer-se que quando houver dúvida sobre qual pedra deve ser usada para um determinado mal. pode usar a malaquita pois, além de tudo, ela ajuda a restabelecer a saúde de uma forma geral. Colocada sobre o plexo solar, libera a tensão do diafragma e restaura a respiração profunda e plena. 
Ajuda o funcionamento de todo o aparelho digestivo, além do respiratório. Tem a qualidade de absorver energia podendo ser colocada sobre qualquer área doente ou dolorida para extrair a energia da dor e trazer à tona as causas psicoemocionais. Emocionalmente, trabalha para revelar nossos medos mais profundos sobre mudança e crescimento, e nos auxilia a reconhecermos e utilizarmos nossos poderes. Por isso mesmo é uma pedra perfeita para trabalhar a abundância, a prosperidade e a manifestação de nossos desejos. Usada junto ao computador ou aparelhos de televisão, absorve a radiação emitida, protegendo os usuários. Para efeito de proteção contra acidentes de locomoção, deve ser sempre carregada dentro de automóveis, aviões e outros veículos. Junto à crisocola e à pedra da lua, é muito eficaz no tratamento e prevenção de qualquer tipo de câncer. Quando usada para extirpar dores ou doenças, deve ser limpa pelo processo da selenita imediatamente após o seu uso. Por ser derivada do cobre, a malaquita não reage bem ao sal e portanto sua limpeza energética nunca deve ser feita através do processo água / sal.

Lilá Romai Cartas Ciganas.

O baralho Lilá Romai Cartas Ciganas, criado pela Cigana Mirian Stanescon, é verdadeiramente dentro das minhas buscas um conjunto de cartas verdadeiramente ciganas com todos seus aspectos, tradições e costumes relatados belamente a cada carta.
O baralho acompanha um livro redigido pela mesma autora das cartas, e a simbologia das cartas fala por si só.
Como uma amante dos Tarots e Baralhos Ciganos, não poderia deixar de faltar na minha coleção.
Estas cartas são usadas pelo Cigano André (entidade de etnia cigana com a qual meu marido trabalha) e elas realmente falam por si só tal seu simbolismo e sua dimensão comunicativa.

Estou pensando em consagrar o meu e tentar um jogo para ver como responde.
Aproveitem o colorido e a simbologia de algumas das cartas. O verso das cartas traz a imagem de Santa Sarha Kali.
Optcha!

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Horóscopo Cigano






O povo cigano é muito conhecido por sua habilidade de prever o futuro, utilizando para isso vários meios: cartas, quiromancia (leitura da mão), bola de cristal ou borra de café.
Uma forma menos conhecida de descrição da personalidade humana e previsão do futuro utilizada pelo povo cigano é o horóscopo cigano. Ele possui as mesmas datas dos signos do zodíaco, também apresenta 12 signos, mas não se baseia na movimentação dos planetas. As previsões são feitas por antigos oráculos, que apenas os ciganos conhecem. Os símbolos que caracterizam cada signo são elementos do dia-a-dia dos ciganos, que representam, valorizam e ajudam a preservar suas tradições.
As pessoas Roma (Rom, na forma singular), juntamente com os Sintos e os Calon ou Calé são designados vulgarmente como Ciganos. São pessoas tradicionalmente nômades. Estudos lingüísticos realizados a partir do século XX indicam que são originários do norte da Índia e que hoje vivem espalhados pelo mundo, especialmente na Europa, sendo sempre uma minoria étnica nos países onde vivem.
Os Roma são popularmente estereotipados como possuidores de poderes psíquicos, como a faculdade de "prever o futuro". A invenção dotarô lhes é creditada.
O Povo Cigano é essencialmente sinônimo de liberdade. Seu lema é: "O Céu é meu teto; a Terra é minha pátria e a Liberdade é minha religião", traduzindo um espírito nômade e livre dos condicionamentos das pessoas comuns. Sua mobilidade ininterrupta é também uma fuga à padronização que está sujeito o homem e à segurança de nunca perder os traços de sua cultura.
Devido à ausência de uma história escrita, a origem e a história inicial dos povos roma foram um mistério por um longo tempo. Há 200 anos, antropólogos culturais criaram a hipótese de uma origem indiana dos roma, baseada na evidência lingüística. Isso é confirmado pelos dados genéticos.
A língua dos ciganos é conhecida como romani, bastante próxima dos idiomas indo-arianos. Tanto o sistema fonológico como a morfologia podem ter sua evolução facilmente reconstruída a partir do sânscrito. O sistema numeral também reflete parcialmente os respectivos vocabulários sânscritos. Com as migrações, os ciganos levaram sua língua a várias regiões da Ásia, da Europa e das Américas, modificando-a. De acordo com as influências recebidas distinguem-se dialetos asiáticos de europeus. Entre as línguas que mais influenciaram nas formas modernas do romani estão o grego, o húngaro e o espanhol.
Data de
Nascimento
Signo
Data de
Nascimento
Signo
21/01 a 19/01
22/07 a 22/08
20/02 a 20/03
23/08 a 22/09
21/03 a 20/04
23/09 a 22/10
21/04 a 20/05
23/10 a 21/11
21/05 a 20/06
22/11 a 21/12
21/06 a 21/07
22/12 a 20/01

Taça ( de 21/01 a 19/02 )
Símbolo: A Taça simboliza a receptividade e a união. Receptividade porque nela pode ser colocado qualquer líquido - desde a água pura até o vinho mais sofisticado. E união porque ela está presente em todas as celebrações importantes do povo cigano: num casamento, por exemplo, os noivos sorvem vinho da mesma taça, e esse gesto significa que um compromisso está sendo selado. Características: Sua receptividade é valiosa. Graças a ela, você consegue absorver novos conhecimentos, incorporar idéias originais ao trabalho e usar a criatividade de forma construtiva. Você também se destaca pela inteligência e pela habilidade em resolver problemas complicados de maneira simples e eficiente. No amor, prefere relacionamentos livres, em que a confiança e a amizade prevaleçam. Para o nativo de Taça, a compreensão vale mais do que a paixão ou os sonhos românticos. Você é bastante racional e geralmente coloca as emoções em segundo plano. Preocupado com os rumos da humanidade, cultiva ideais bastante elevados, e se esforça para transformar alguns de seus sonhos em realidade. Além disso, vive num constante dilema: há um lado seu que deseja evoluir, progredir, crescer, conhecer coisas novas. E um lado mais conservador que se apega aos valores e tradições e teme o avanço natural do tempo e dos acontecimentos. O ideal é que você encontre um equilíbrio entre esses dois pólos, respeitando e aprendendo com o passado, mas também se adaptando ao novo e crescendo com isso. Planeta regente: Saturno

Capelas ( de 20/02 a 20/03 )
Símbolo: As capelas simbolizam a religiosidade. Uma característica comum ao povo cigano é a capacidade de absorver a fé e os costumes ritualísticos das regiões por onde passam. Sua tradição espiritualista mescla elementos do cristianismo, de diferentes seitas orientais, de diversas modalidades de magia. Para eles, a trilogia fé / crença / espiritualidade é um elemento de vital importância. Características: Sua vida se divide em duas partes distintas: uma, é a da luta cotidiana, da qual fazem parte o trabalho, as preocupações financeiras, os desafios de cada momento. Outra é a da sua espiritualidade. Desta, fazem parte seus dilemas de fé, suas dúvidas quanto ao seu papel no mundo. O nativo de Capelas se debate desde muito cedo com as mais elevadas questões filosóficas. Quer descobrir se tem alguma missão, se existem energias superiores regendo o Universo, se a vida continua depois da morte. E tanto pode se apegar ardorosamente a uma crença, fazendo dela a resposta para todos os seus questionamentos, quanto migrar de uma doutrina para outra, sem jamais se contentar com nada. E corre o risco, também, de se tornar um agnóstico. Aquele que em nada crê, e que nada espera. Só que, lá no fundinho do coração, haverá sempre uma ponta de dúvida e um profundo desejo de saber! Você também se destaca pela sensibilidade, pela intuição aguçada e pela capacidade de compreender as pessoas. O talento artístico é outro atributo importante dessa personalidade romântica e sonhadora.
Planeta regente: Júpiter

Punhal ( de 21/03 a 20/04 )
Símbolo: O punhal é uma arma intrinsecamente ligada à sobrevivência do cigano. Características: Você jamais foge da luta. Enfrenta os desafios com coragem e
faz questão de vencê-los. Aliás, a única coisa que o assusta é a possibilidade de fracassar. Você simplesmente não tolera a idéia de perder! Tal como a arma que o simboliza, você é um desbravador. Tem espírito pioneiro e se comporta com bravura e ousadia. O lado negativo da sua personalidade fica por conta de um comportamento agressivo e pela dificuldade em controlar as próprias emoções, além da tendência a agir de maneira egoísta. É importante que você tome cuidado para não machucar as pessoas, seja com palavras ou atitudes. Lembre-se: o punhal pode ser mortal. Nos relacionamentos afetivos, você costuma colocar seus desejos e objetivos acima da vontade do parceiro. Mas é um amante intenso, ardoroso, entusiasmado, que se realiza ao dar e receber prazer. Raramente se  mantém fiel, pois aprecia as aventuras e não se conforma em abrir mão de certas emoções simplesmente porque precisa cumprir com algum dever ou compromisso. Planeta regente: Marte
           
Coroa ( de 21/04 a 20/05 )
 Símbolo: A Coroa simboliza a riqueza material. Ao longo do tempo, a arte de forjar o ouro e lapidar a pedra foi cada vez mais aprimorada pelos ourives ciganos. As jóias usadas por esse povo - pelo menos por seus representantes mais prósperos - são famosas pela beleza e exuberância. Além disso, como a Coroa representa a nobreza, este signo está associado à conquista do poder. Características: O conforto material é sua prioridade número 1. Quando enfrenta dificuldades financeiras, fica tão angustiado que esse problema acaba afetando outras áreas da sua vida. Além disso, você se esforça bastante para realizar seus objetivos e raramente se deixa abater pelas dificuldades. De tão obstinado, às vezes chega a parecer teimoso. Aliás, você não suporta ter de recuar ou desistir. Às vezes insiste num erro apenas para não passar pelo constrangimento de admitir que falhou. Nos relacionamentos amorosos, preza demais a fidelidade, a confiança mútua, a certeza de um afeto sincero e correspondido. Quando encontra alguém capaz de compreende-lo e torná-lo feliz, você se entrega e nem pensa em desviar dos bons caminhos desse romance. Outras qualidades que merecem destaque no seu jeito de ser: a lealdade, a capacidade de trabalho, a sabedoria no exercício da liderança e a sensatez, que lhe permite tomar decisões corretas em todas as áreas da vida. Para evoluir ainda mais como indivíduo, é importante que você supere a intransigência e se torne mais compreensivo e flexível. Planeta regente: Vênus
           
Candeias ( de 21/05 a 20/06 )
Símbolo: As Candeias simbolizam a luminosidade. Afinal, esses objetos serviam para iluminar os acampamentos. Numa interpretação esotérica, as Candeias são a sabedoria que clareia os caminhos e a capacidade de usar a luz da razão para dissipar as trevas da ignorância. Também indicam a vitória da razão: é a luz artificial (criada pelo homem) se sobrepondo à escuridão da natureza. Características: Um dos atributos que mais se destacam na sua personalidade é o dom de enxergar com clareza até os fatos mais obscuros e mal explicados. Você tem uma inteligência brilhante e, graças a essa característica, raramente fica sem compreender alguma coisa. É extremamente racional e tende a colocar as emoções em segundo plano, dando absoluta prioridade às questões práticas e objetivas. O sentimentalismo não é seu forte: mesmo na vida a dois, você dá  mais valor à solidariedade, à existência de afinidades (sobretudo no plano intelectual) e ao companheirismo do que à paixão ou às expectativas românticas. Preza demais a liberdade e não agüenta permanecer ao lado de um parceiro que tente limitar seus movimentos. Aliás, um dos seus maiores desafios no amor é aprender a permanecer fiel. De modo geral, você cativa as pessoas com seu jeito alegre e descontraído. Comunica-se com facilidade e tem talento para a escrita. Versátil, adapta-se bem  às novas situações, o que favorece bastante sua atuação profissional Planeta regente: :Mercúrio
           
Roda ( de 21/06 a 21/07 )
 Símbolo: A Roda simboliza o movimento da vida. Não podemos nos esquecer de que a vida do cigano começa e termina sobre as rodas dos carroções. É sobre essas rodas que se constituem o lar e a família, que surgem as dores e os amores. Além disso, o movimento cíclico da roda está associado ao giro do destino - o eterno nascer, crescer, morrer, renascer... Características: O nativo de Roda é emotivo e sonhador. Preza demais a segurança, em especial no plano afetivo. Mesmo que não tenha uma vida estável ou organizada, você sempre encontra um meio de se firmar em alguma coisa - que geralmente tem a ver com os relacionamentos construtivos que você desenvolve ao longo da vida. Então, nos momentos difíceis, você sempre tem a quem recorrer. Nostálgico e saudosista, o nativo de Roda se apega demais ao passado e dá grande valor à família e às tradições. Isso é positivo por um lado, mas, por outro, pode atrapalhá-lo no que tange aos projetos para o futuro. É importante que você aprenda a dosar as coisas de tal maneira que o passado sirva de experiência, mas não o impeça de caminhar, avançar, evoluir. A intuição aguçada é uma arma poderosa para que você tome sempre as decisões corretas. Ouça-a e respeite-a - assim, evitará o risco de se iludir. Para sua realização pessoal, será muito importante construir um relacionamento amoroso estável e ter Planeta regente: Lua
           
Estrela ( de 22/07 a 22/08 )
Símbolo: A Estrela é formada pela interseção de dois triângulos idênticos: um deles, com o vértice voltado para cima, simboliza a energia masculina, ascendente e solar.
O outro, apontando para baixo, simboliza a energia feminina, descendente e lunar. A Estrela mostra a união perfeita dos opostos, que interagem e promovem a harmonia do universo, e indica a junção do humano com o divino.Características: O nativo de Estrela tem consciência de sua porção divina. Ele sabe que, dentro dele, habita um poder que lhe permite transcender a matéria, ultrapassar os próprios limites e se aprimorar em todos os aspectos. O problema é que, em certas ocasiões, a consciência das próprias qualidades leva o nativo de Estrela a se tornar um tanto vaidoso - e isso faz com que ele revele um lado negativo da sua personalidade, traduzido em orgulho e prepotência. Mas os atributos positivos deste signo superam de longe suas eventuais falhas: quem nasce sob os auspícios da Estrela é inteligente, criativo, dotado de senso de liderança e extremamente requintado. Com charme e autoconfiança, atrai simpatia e respeito por onde quer que passe. Também tem um lado generoso e um desejo autêntico de fazer o bem. Nos relacionamentos afetivos, gosta de ser bem tratado e precisa sentir que é realmente amado pelo parceiro. E recompensa a dedicação do outro oferecendo afeto verdadeiro e apoio incondicional. Dotado de forte sensualidade, atribui grande importância à afinidade física na vida a dois. Planeta regente: Sol

Sino ( de 23/08 a 22/09)
 Símbolo: O Sino simboliza a exatidão. Afinal, era por suas badaladas na torre da igreja que os habitantes das antigas aldeias programavam suas atividades e controlavam o passar das horas. Até o século 18, o sino era igual a um relógio comunitário. Confeccionado com materiais fortes, como o estanho, o bronze, o ferro ou a prata, esse objeto representa a firmeza e a durabilidade. Características: Método, disciplina, honestidade e precisão. Estas quatro palavras são onipresentes no dia-a-dia do nativo de Sino. Você gosta de tudo muito organizado e não tolera situações obscuras ou mal resolvidas. Quando algo está mal explicado, você abre o jogo e trata de ir logo esclarecendo tudo. Dedicado ao trabalho, você geralmente coloca as questões profissionais em primeiro plano. Aliás, se esse setor não estiver indo bem, você fica angustiado e se abala emocionalmente. Mas logo supera o problema, pois sua persistência lhe permite continuar lutando até vencer. O nativo de Sino tem uma personalidade forte e não desiste facilmente dos seus objetivos, ainda que isso signifique entrar em conflito com outras pessoas ou passar por situações de angústia e sofrimento. Aliás, você suporta as dores com resignação, pois sabe que a vida é feita de altos e baixos e não se revolta com isso. Nos  relacionamentos afetivos, você dá muito valor à sinceridade, à fidelidade e ao afeto verdadeiro. Quando o romance entra em crise, faz o possível e o impossível para mudar a situação. Sua evolução espiritual ocorre a partir do trabalho e de uma vida íntegra e honesta. Planeta regente: Mercúrio.   
Moeda ( de 23/09 a 22/10 )
Símbolo: Toda moeda tem cara e coroa. Assim, A Moeda simboliza os dois lados de uma situação: é a riqueza material e espiritual, o equilíbrio, a união dos opostos, o
sim e o não. Em certos momentos, o lado "cara" se sobrepõe - são aquelas ocasiões em que agimos de maneira mais realista e nos voltamos para as questões práticas. Em outros, vem à tona a "coroa", que simboliza a emoção e a espiritualidade. Características: Como o símbolo do seu signo já revela, você é uma pessoa que procura sempre avaliar os dois lados de uma mesma situação - por isso, você tem o dom da compreensão profunda. Age com justiça, equilíbrio, lealdade. É versátil e diplomático: nas situações de conflito, prefere conciliar as divergências a tomar partido. Aprecia o conforto material - afinal, a moeda é também um símbolo de riqueza -, mas não sucumbe ao desejo de acumular bens ou enriquecer. Sua prioridade é viver com conforto e ter acesso à beleza e às coisas prazerosas. Em geral, você procura simplificar a vida. Mantém o otimismo e a positividade mesmo nos momentos difíceis e não desanima com nada. Dá extremo valor aos relacionamentos e aos laços de afeto, amizade e ternura. A felicidade amorosa é sua grande prioridade na vida. Você realmente nasceu para ser feliz ao  lado de alguém em quem confie e que corresponda às suas expectativas românticas. Na busca do parceiro ideal, poderá passar por diversos relacionamentos e até  cometer algumas infidelidades. Mas, depois de eleger sua alma gêmea, fará o possível e o impossível para viver bem com ela. Planeta regente: Vênus
           
Adaga ( de 23/10 a 21/11)
Símbolo: A Adaga simboliza a transformação. Quando o jovem cigano sai da infância e ingressa na vida adulta, ele passa por uma iniciação e recebe essa arma. Portanto, ela tem a ver com um rito de passagem associado ao amadurecimento sexual. Mas a adaga também pode matar - por isso, ela indica o poder sobre a vida e a morte. Este é o signo das transformações profundas. Características: A sexualidade é um dos atributos que mais sobressaem no nativo de Adaga. Atraente, sedutor, ele exerce verdadeiro fascínio sobre o sexo oposto. É intuitivo e consegue mergulhar fundo em todas as verdades. Tem um dom especial: em vez de se ater às aparências, ele enxerga os corações das pessoas. E, tal como a adaga que simboliza o seu signo, você é capaz de ferir profundamente, seja com atos ou com palavras. Por isso, é importante que você controle a sua imensa força, para não causar danos ou mágoas irremediáveis. A vida do nativo de Adaga costuma passar por muitos altos e baixos. São as transformações necessárias ao seu desenvolvimento e à sua evolução. Nos relacionamentos amorosos, você faz uma única exigência: fidelidade. Nada lhe parece mais imperdoável do que uma traição, mesmo porque você reluta demais em revelar seus sentimentos e se magoa quando descobre que a pessoa que escolheu para amar não foi digna do seu afeto. Por atribuir uma importância muito grande ao prazer físico, você também faz questão de ter um parceiro que lhe permita realizar todas as suas fantasias. Planeta regente: Marte
           
Machado ( de 22/11 a 21/12 )
Símbolo: O Machado simboliza a aventura do desbravamento e o ingresso num mundo novo. Seu uso era imprescindível para o cotidiano dos ciganos: graças a essa ferramenta, a árvore podia ser transformada em lenha para cozinhar e em madeira para sustentar as tendas. Portanto, o Machado está associado à destruição dos obstáculos e à ação do homem sobre a natureza. Características: O nativo de Machado tem a missão de abrir novos caminhos. Constantemente, a vida lhe impõe situações que o obrigam a desbravar fronteiras e ultrapassar obstáculos. Isso se aplica a todos os setores de sua existência. O Machado está sempre enfrentando situações novas, e uma boa parte desses desafios ele busca por vontade própria. Uma vez tendo conseguido seu intento, parte logo para o próximo embate. No trabalho, por exemplo, ele se caracteriza pelo pioneirismo
e pelo ímpeto de fazer coisas originais. No amor, não se conforma em ficar acomodado a uma situação insatisfatória. Ele ousa, busca surpresas, aprimora o relacionamento de tal forma que uma nova emoção se apresente a cada dia. Se o parceiro não compartilhar do seu entusiasmo, o nativo de Machado terá dificuldade em se manter fiel. Ele ama a aventura em todas as suas manifestações: é apaixonado por esportes e viagens, gosta de manter contato com novas culturas e, acima de tudo, está sempre em busca de conhecimento - aprender é o seu lema. Idealista e dono de um senso de justiça bastante apurado, você luta pelas coisas que considera corretas e se rebela contra o conformismo. Planeta regente: Júpiter
           
Ferradura ( de 22/12 a 20/01)
Símbolo: A Ferradura simboliza a boa sorte, mas também representa o esforço e o trabalho. Usada em animais como o boi, o cavalo e a mula, ela está associada à luta pela sobrevivência. Portanto, este signo indica uma vida árdua, mas o fator sorte garante que o esforço será recompensado. Os ciganos acreditam que a Ferradura atraia prosperidade e ajude a afastar as energias negativas. Características: Você tem uma forte ligação com a terra. Levando-se em consideração que seu símbolo - a ferradura - é usado em animais que puxam  arados e desempenham outras funções agrícolas, pode-se afirmar que a melhor maneira de você se fortalecer é manter um contato estreito e freqüente com a natureza. Trabalhador incansável, você luta por conquistar a estabilidade nos planos profissional e financeiro. Nem sempre você faz o que gosta, e talvez a vida lhe negue a oportunidade de seguir a carreira dos seus sonhos. Mesmo assim, você aprenderá a amar o seu trabalho, pois terá consciência de que é ele que lhe proporciona o seu sustento. Nos relacionamentos afetivos, você gosta de um jogo aberto: o mistério e a aventura até podem fasciná-lo a princípio, mas sua tendência será buscar uma pessoa confiável e de personalidade forte para ficar a seu lado. Embora não faça o gênero romântico, você é capaz de amar intensamente, e será muito feliz se o seu parceiro permanecer fiel e verdadeiro. Ao assumir um compromisso definitivo, o nativo de Ferradura tem a intenção de que ele dure para sempre. Por isso, ele reluta em aceitar o fracasso de uma relação. É muito importante que a pessoa nascida sob este signo não se feche para o amor caso algum dia sofra uma decepção. Seu desafio é criar coragem para lutar e ser feliz! Planeta regente: Saturno

O mito de Lilith - A Lua negra

Lilith é conhecida como um demônio feminino da noite com origem na antiga Mesopotâmia. Era associada ao vento e, pensava-se, por isso, que ela era portadora de mal-estares, doenças e mesmo da morte, algumas vezes ela se utilizaria da água como uma espécie de portal para o seu mundo.

A imagem de Lilith, sob o nome Lilitu, apareceu primeiramente representando uma categoria de demônios ou espíritos de ventos e tormentas na Suméria por volta de 3000 A.C.
Lilith é também referida na Cabala como a primeira mulher do bíblico Adão, sendo que em uma passagem  ela é acusada de ser a serpente que levou Eva a comer o fruto proibido. No folclore popular hebreu medieval, ela é tida como a primeira esposa deAdão, que o abandonou, partindo do Jardim do Éden por causa de uma disputa, vindo a tornar-se a mãe dos demônios. De acordo com certas interpretações da criação humana em Gênesis, no Antigo Testamento, reconhecendo que havia sido criada por Deus com a mesma matéria prima, Lilith rebelou-se, recusou-se a ficar sempre em baixo durante as suas relações sexuais. Na modernidade, isso levou a popularização da noção de que Lilith foi a primeira mulher a rebelar-se contra o sistema patriarcal.
Na Suméria e na Babilônia ela ao mesmo tempo em que era cultuada era identificada com os demônios e espíritos malignos. Seu símbolo era a lua, pois assim como a lua ela seria uma deusa de fases boas e ruins. Alguns estudiosos a assimilam a várias deusas da fertilidade, assim como deusas cruéis devido ao sincretismo com outras culturas. No fictício Livro de Nod, é também conhecida como Deusa da Lua, aquela que ensina Caim habilidades  vampirescas, a que é tão antiga quanto o próprio Deus criador do céu e da terra.
A imagem mais conhecida que temos dela é a imagem que nos foi dada pela cultura hebraica, uma vez que esse povo foi aprisionado e reduzido à servidão na Babilônia, onde Lilith era cultuada, é bem provável que viam Lilith como um símbolo de algo negativo. Vemos assim a transformação de Lilith no modelo hebraico de demônio. Assim surgiu as lendas vampíricas, Lilith tinha 100 filhos por dia, súcubus quando mulheres e íncubus quando homens, ou simplismente lilims. Eles se alimentavam da energia desprendida no ato sexual e de sangue humano, também podiam manipular os sonhos humanos. Mas uma vez possuído por um súcubus dificilmente um homem saía com vida.
Algumas vezes Lilith é associada com a deusa grega Hécate, "A mulher escarlate", um demônio que guarda as portas do inferno montada em um enorme cão de três cabeças, Cérbero. Hécate, assim como Lilith, representa na cultura grega a vida noturna e a rebeldia da mulher sobre o homem.
Nos dois últimos séculos a imagem de Lilith começou a passar por uma remarcável transformação em certos círculos intelectuais seculares europeus, por exemplo, nal iteratura e nas artes, quando os românticos passaram a se ater mais a imagem sensual e sedutora de Lilith (ver a reprodução do quadro Lilith de John Collier, pintada em 1892, postada a cima do artigo), e aos seus atributos considerados impossíveis de serem obtidos, em um contraste radical à sua tradicional imagem demoníaca, noturna, devoradora de crianças, causadora de pragas e vampirismo. Lilith também é considerda um dos Arquidemônios símbolo da vaidade.
O mito de Lilith pertence à tradição dos testemunhos orais reunidos nos textos da sabedoria rabínica. Lilith é um arquétipo da tradição judaica, e não da tradição cristã. No Talmud (texto da sabedoria hebraica) ela é a primeira mulher de Adão e mostrava-se inconformada de ter de ficar submissa a ele, que se mostrava inflexível em transgredir essa ordem patriarcal. Lilith é expulsa, se revolta e vai embora. Voa até o Mar Vermelho, onde habitam os demônios, e fica com as bestas e os animais que rastejam. Para muitos autores, como Sicutteri no livro “Lilith, a Lua Negra”, o mito forma parte dos grandes mistérios da Lua em relação à mulher. É a Lua ausente, são os três primeiros dias da Lua Nova, quando não existe claridade no céu, o mistério, o feminino identificado com a morte, o prazer dos sentidos, a transgressão do mundo patriarcal da lei e da norma, é o que deve ser banido, castigado e exilado. Lilith representa não um erotismo vulgar, mas uma grande força de transmutação, a possibilidade de se libertar e de dizer não as situações de abuso e de desrespeito. Cultivar Lilith revela o conhecimento de nosso lado sombrio, as dificuldades com os limites, o aprendizado para nos tornarmos seres adultos e autodeterminados.
Segundo Carl G. Jung “uma palavra ou uma imagem é simbólica quando implica alguma coisa além de seu significado manifesto e imediato. Esta palavra ou esta imagem tem um aspecto inconsciente, mas amplo, que nunca é precisamente definido ou de todo explicado”. Lilith se encaixa perfeitamente nesta visão jungeana de complexa simbologia mística, onde o inconsciente é manifestado em todas as suas expressões.
Lilith simboliza a sombra citada por Jung, que muitos preferimos evitar, mas que é imprescindível para a integração da nossa personalidade como forma de nos tornarmos adultos e assumirmos as escolhas pela nossa existência. Não podemos esquecer que Lilith desafia a ordem e paga um preço por isso. A segunda mulher de Adão foi Eva, moldada de acordo com o modelo patriarcal, submissa e cordata. Ambas, Lilith e Eva, são aspectos do feminino que todas as mulheres devem aprender a integrar. Não somos exclusivamente Lilith nem somente Eva.
Lilith é a noite, é a rainha da noite, é a lua, representa a lua, a oposição do sol. Lilith foge da luz, como uma vampira, precisa reinar nas trevas como algo desconhecido e que causa medo nas criaturas.
Lilith é a mulher livre, independente, soberba em curvas sensuais e provocantes, é a dançarina do ventre, logo seduz o homem por dominar a fraqueza deste com seu poder maléfico de sedução. Lilith é o vaso, o homem é a semente!
Demônio ou Deusa? Com certeza Lilith é um símbolo de mulheres decididas, que não aceitam serem submissas aos homens.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

OS 5 PRINCÍPIOS DO REIKI


Kyo Dake Wa ( Só por hoje)
O significado do "Aqui e Agora":
Com isto se quer assinalar a importância do presente.
Só Aqui e Agora é que uma pessoa pode ser realmente feliz, amar, descobrir-se a si mesmo, sentir a vida, desenvolver seus talentos e atuar em proveito de todos.
Quem coloca sua maior atenção no passado ou no futuro para superar os desafios cotidianos da vida, terá menos êxito e não aprenderá tanto como quem tenha sua consciência no presente.
No "Aqui e Agora" se encontra a chave do portal que está fechado e que separa o mundo material o reino do Amor e da Luz.
Uma das mensagens fundamentais do caminho místico do Reiki é o seguinte:
"Permanece com tua consciência no Aqui e Agora. Somente assim alcançará a Grande Luz! Só assim poderá conduzir sua vida para melhor e de forma espiritualmente mais adequada"

Kyo Dake Wa, Ikaru Na (Só por hoje, não sinta raiva) 
Este principio se ocupa do poder da agressão, quer dizer, a energia vital que também se encontra no chakra raiz.
Esta frase pode nos dar a chave para uma grandiosa fonte de energia.
A raiva é a maneira que a energia agressiva se manifesta quando entra em "curto", quer dizer, quando se encontra separada de uma ação construtiva.
Quem se sente com raiva, deverá explorar rapidamente as causas deste sentimento e aclarar o motivo.
Deve refletir de que modo pode transformar esta força em ações e por as mãos à obra!
A investigação das causas reais da raiva é revestida de enorme significado para este profundo processo de cura espiritual. Quem sente raiva por outra pessoa, não deveria descansar até ter entendido o que o remeteu aos seus próprios medos e o que o outro está lhe mostrando que é desagradável em si mesmo.
O que você teme realmente? Porque o medo está sempre unido à raiva? Que partes, talvez reprimidas e não queridas de sua personalidade ascendeu com mais força a sua consciência através desta vivência?

Kyo Dake Wa, Shinpai Suna (Só por hoje, não se preocupe)
Com respeito as preocupações, deve-se preceder de certo modo, de maneira semelhante ao que foi dito em relação à raiva.
As preocupações põe em evidência que em geral que uma parte do nosso subconsciente acredita perder o controle sobre coisas essenciais necessárias a sobrevivência, ou para a conservação de recursos importantes. Em outras palavras, nosso subconsciente crê que algo muito perigoso, doloroso ou de algum modo incômodo acontecerá e não sabe o que fazer.
Podemos solucionar este problema se sabermos exatamente o que é que tememos.
Na maioria das vezes, o motivo do medo se mostra oculto à Luz da consciência e pode ser superado com um pouco de esforço.
Este principio tem relação com o poder do medo que na verdade é somente um guardião mas que algumas pessoas o transformam em amo e senhor de suas vidas.
Os medos nos dizem: Pare onde está, não se mexa!
O Reiki nos diz: Reconhece a tua força, levanta e siga o seu próprio caminho!
Devemos dar um bom exemplo aos demais e ajudá-los a encontrar seu próprio caminho.
O trabalho com este principio cura importantes áreas do segundo e terceiro chacras.

Kyo Dake Wa, Kansha Shite (Só por hoje seja grato)
A gratidão significa um reconhecimento das bênçãos divinas que obtemos através de tudo o que recebemos, independente do quão grande ou pequeno seja.
Nossos merecimentos são pequenos em relação ao enorme esforço que deve a vida desprender para nos brindar com todo o alimento que necessitamos.
Praticar a gratidão significa nos conectarmos com a rede da vida e sustentados por ela, conseguirmos a força da confiança básica.
Se somos agradecidos, reconhecemos a grandeza da Força Criadora e com ela ao mesmo tempo, o Poder da Centelha Divina que habita em nós e nos outros, e que permite que o coração bata e que o espírito e o corpo possam viver.
Através da Consciência da presença cuidadosa do Divino que cresce com a gratidão praticada, desaparece o sentimento de estarmos sós e abandonados em nós mesmos vendo a vida como inimiga.
A gratidão nos faz ter êxito.
Com freqüência ignoramos a força da mão criadora porque ficamos presos de forma rígida à idéia de uma determinada forma de felicidade e realização.
A gratidão desperta os sentimentos para Ações Divinas.
Este principio nos ajuda não cairmos no isolamento. Somente aquele que é consciente da união de todos os viventes pode realmente perceber o Divino.
Independente de quem somos, de onde viemos e de como nos sentimos neste momento, façamos um chamado a Graça da Força Criadora, apliquemos o que sabemos e comecemos a melhorar a nossa situação.
Aceitemos tudo o que recebemos. Se aceitarmos de coração, compreenderemos que sempre vem a nós o certo e no momento oportuno.

Kyo Dake Wa, Gyo-o Hage Me (Só por hoje, faça suas obrigações)
Trabalhar árduo sobre si mesmo ajuda a superar resistências e a conhecer as próprias forças.
Sob o ponto de vista real, uma missão espiritual só poderá se solidificar de fato à partir de um trabalho bastante duro.
O trabalho no sentido espiritual é fundamentalmente em primeiro lugar, um trabalho consigo mesmo.
Somente quem realiza isto de maneira correta e incansável pode comprometer-se cada vez mais com seu Eu Divino.
Ester trabalho não é nenhum serviço imposto por alguém. É necessário porque de outro modo, os velhos e já aceitos padrões de comportamento de medo, ódio, separação, questionamentos sobre nós mesmos e inconsciência, auto engano e irresponsabilidade, tomam novamente o controle sobre o rumo de nossas vidas e destroem todo o sucesso curativo que alcançaríamos com esforço baseado em amor, atenção, ampliação da consciência e a ação plena de entrega e de sentido.
Fazer suas obrigações, significa realizar um sério esforço para percorrer o caminho até Deus: Aqui e Agora, não somente duas horas, duas vezes por semana em um curso de meditação.
Somente com a Constancia é que se pode resolver e harmonizar de forma duradoura, os bloqueios que impedem as pessoas de se re ligarem com o Divino.
A espiritualidade somente tem sentido quando praticada na vida cotidiana, enriquecendo a vida de todos.
Se não nos comprometemos seriamente com nosso trabalho, se não trabalhamos duro conosco mesmos e não ocupamos nosso lugar tão bem como deveríamos, não poderemos encontrar a nós mesmos durante nossa jornada, nem andar nosso próprio caminho.
Seguindo este principio, logo poderemos soltar as rédeas de nossos talentos e desenvolver nossos pontos fortes e todos também aproveitarão algo disto.

Kyo Dake Wa, Hito Ni Shinsetsu Ni (Seja gentil com todos)
O desafio de praticar o Amor espiritual e ser afetuoso com todos é talvez o mais difícil de todos os desafios.
Porque? Porque o Amor autêntico, espiritual, deseja o melhor para todos e não somente uma adaptação simpática superficial de conduta.
Ser afetuoso com todos pode significar um sorriso ou um abraço no momento adequado, uma palavra de alento ou uma ação realizada com a cabeça e o coração.
Da mesma maneira, o amor pode ser também a conseqüência, a claridade e a força com que alguém segura uma pessoa que quer correr às cegas para a ruína até que esteja novamente em equilíbrio e possa tomar com calma, uma autêntica decisão para prosseguir seu caminho.
Este principio de vida nos leva a reconhecer e honrar o divino em todos. Se aprendermos a perceber em todos a Força Criadora e a despertar sua obra, não estaremos adormecidos para perceber o momento de nos reconhecermos em outros espelhos, isto é, naquele que acende em nós a chama da vida.
Em última instância, estamos todos juntos, sentados no mesmo barco.Devemos compreender esta expressão cada vez melhor e mais profundamente.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Sexta-Feira 13

A Sexta-feira no dia 13 de qualquer mês é considerada popularmente como um dia de azar.

O número 13 é considerado de má sorte. Na numerologia o número 12 é considerado de algo completo, como por exemplo: 12 meses no ano, 12 tribos de Israel, 12 apóstolos de Jesus ou 12 signos do Zodíaco. Já o 13 é considerado um número irregular.

História    

A superstição que ronda o número 13 é, sem dúvida, uma das mais populares. Sua origem é pagã, e não cristã, como muitos pensam, e remonta a duas lendas da mitologia nórdica. De acordo com a primeira delas, houve no Valhalla, a morada dos deuses nórdicos, um banquete para o qual 12 divindades foram convidadas. Loki, deus do fogo, ficou enciumado por não ter sido chamado e armou uma cilada: ludibriou um deus cego para que este ferisse acidentalmente o deus solar Baldur, que era o favorito de seu pai, Odin, o deus dos deuses. Daí surgiu a idéia de que reunir 13 pessoas para um jantar era desgraça na certa.

No cristianismo é relatado um evento de má sorte em 13 de Outubro de 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França. Os seus membros foram presos simultaneamente em todo o país e alguns torturados e, mais tarde, executados por heresia.

Outra possibilidade para esta crença está no fato de que Jesus Cristo provavelmente foi morto numa sexta-feira 13, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico.

Recorde-se ainda que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por crucificação e Judas provavelmente por suicídio.

Celebrações da Sexta-feira 13 em Portugal

Em Portugal, muitas cidades e vilas celebram a Sexta-feira 13. A maior festa acontece no castelo de Montalegre, Trás-os-Montes. Em Montalegre, todas as sextas-feiras 13 há uma grande festa, onde não faltam as bruxas, os bruxos, feitiços, teatro e a famosa queimada.

Na vila de Vinhais, na aldeia de Cidões, também se festeja a sexta-feira 13. Nesta festa, as pessoas reúnem-se á volta de uma grande fogueira. Há também um banquete com produtos locais.

Em Cavalinhos, Leiria, as mulheres juntam-se num encontro onde os homens não podem participar. A noite é das mulheres, que aproveitam para passarem uma noite com muita adrenalina á mistura.

Noutras cidades portuguesas, como Braga, Loulé ou Porto, a sexta-feira 13 é celebrada com muita animação e com muitas bruxas á mistura.
A idéia do 13 como um indício de má sorte surge da concepção que o judaico-cristianismo tem da morte, que não é, necessariamente, a idéia que Jesus teria tido. Especula-se, inclusive, que Jesus, sendo um sábio iniciado, possa ter estipulado o número de pessoas à mesa em 13 precisamente por causa da magia do número. Nas cartas do tarô, o Arcano 13 é a carta da morte, até por uma possível associação com as letras hebraicas. Estudiosos da prática interpretam a carta como um sinal de mudanças de pontos de vista, de formas de viver, e profundas transformações internas e externas. Mesmo quando se refere à morte física, na concepção religiosa, esta não representa um fim em si mesma, afinal os povos antigos viam a morte como transmutação, uma passagem para outro mundo ou plano de existência, em geral com uma conotação evolutiva. Por esse motivo, as tradições de magia ocidental, como a Wicca (bruxaria moderna), sugerem o número de 13 participantes em rituais.

Mais uma vez é tudo uma questão de sintonia. Somos o que pensamos, transformamo-nos naquilo em que acreditamos, vivemos naquilo em que criamos para nós mesmos. Cultivadas e difundidas há séculos, estas lendas vêm criando à sua volta todo um complexo espiritual e energético, alimentado e suportado pelas próprias mentes que crêem em seus relatos ou que, mesmo não conhecendo estes relatos, crêem nestas superstições.

Pensamentos e sentimentos são energia. Tudo o que pensamos e sentimos gera modificações vibratórias nas nossas energias, na nossa aura, no ambiente à nossa volta. E o mesmo acontece quando expressamos, ainda que silenciosamente, as nossas crenças, os nossos medos, as nossas superstições, opiniões, etc.

A sexta-feira e o 13, juntos ou separados, na verdade, nada podem. Eles mesmos não têm poder algum. São inofensivos. O poder está em quem acredita que eles têm poder. O poder, para o bem ou para o mal, está em que acredita que eles podem criar, gerar ou fazer o bem ou o mal.

O problema é que há tanta gente adepta do dito popular "no creo en las brujas, pero que las hay, las hay", que, sempre que aparece uma sexta-feira 13, o ambiente fica mais pesado, pelas emanações das pessoas que, "só por precaução", ficam ligadas, procurando "sinais" de azar, tentando passar ilesas pelo dia amaldiçoado. E aí, fica parecendo que a superstição tem algum fundamento...

E o principal, acenda incensos neste dia místico das bruxas pagãs.
Eles ajudam a elevar a força interior, desligar-se do inconsciente coletivo e trazer paz ao coração.